capa-20x20-ze-v-final.indd

btn-folha

Zé Eduardo é um daqueles músicos já bem conhecidos na cena paulistana, com 20 anos de carreira profissional. Estudou, em 2008, canto no Instituto Negra Voz, com o especialista em canto negro Izabeh e atualmente trabalha a conscientização vocal com a fada da voz Maria Alvim. Além disso, fundou várias bandas e projetos ao longo dos anos, como Sambasoul Esporte Clube, de 2007, uma big band de 11 músicos, e o Fechado Pra Balanço, no ano de 2012, com ambos chegou a se apresentar vários locais conhecidas, entre eles Teatro Mars, Diquinta, Grazie a Dio e Sesc`s. Agora em turnê com este novo álbum o artista declara o que público pode esperar deste nova fase da carreira: “Um trabalho alegre e dançante, a tal da MPB (Música Preta Brasileira)”

“Convidei diversos amigos músicos pra gravar, pensava na canção e já imaginava quem melhor se encaixaria e chamava para participar”, explica Zé Eduardo. “O processo de gravação durou três anos e o clima foi sempre de muita descontração”, complementa.

A gravação foi feita de forma coletiva, vários músicos participaram do processo, como Curumim (bateria na canção ‘De Tanto Amor’), Dalua (conga, shake, pandeiro e tamborim, em ‘Sem Estrela’, de Rodrigo Campos) e shake, talk drum e tamborim (na ‘Ora Doutor’, de Edu Sereno e Dudy Cardoso), Bocato (trombones, na ‘E mais Ninguém’, de Zé Eduardo, Rafa Moraes e Cláudio Pinto), entre tantos outros profissionais feras, como Adriano Trindade, Zé Nigro, Natan Oliveira, Robinho Tavares, Thiago França, Duani Martins, Adriano Mago, Xuxa Levy, Maria Alvim e o próprio Rafa Moraes.